Março - 15 - Sexta

Então aquele servo, prostrando-se... dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.
Mateus 18:26

DEUS PAGOU A NOSSA DÍVIDA

  Esta foi a promessa dum homem feita para o seu credor, apesar dele dever uma quantia exorbitante de dinheiro. Ele nunca iria conseguir pagar: a quantia era maior do que várias pessoas poderiam ganhar numa vida inteira de trabalho. É muito fácil as pessoas superestimarem suas habilidades.

  Essa também foi a experiência da chefe do departamento pessoal de uma grande indústria. Durante muitos anos ela roubou mais de um milhão em benefício próprio. Agora tudo havia sido descoberto. O fato chocante acerca disso foi: originalmente, ela tinha a intenção de roubar apenas uma vez e devolver em seguida, conforme o que disse ao juiz. Eram boas intenções, mas estavam baseadas numa opinião exagerada acerca de si mesma.

  Nós não devemos nos envolver com práticas erradas; as coisas fogem do nosso controle rápidas demais. E o que dizer de tudo que não termina diante de um juiz? Mentiras que gostaríamos de corrigir, mas que deixamos o tempo encobrir; ou uma deslealdade no casamento — será que termina com a primeira ocasião?

Ninguém sente-se bem quando o assunto é pecados cometidos. O fato mais importante é que Deus considera cada ação errada como algo muito sério. Ele irá nos julgar por tudo. Diante dEle não existe a possibilidade de acertar as coisas ou de pagar a dívida, como o servo mencionado acima imaginou. Mas, independentemente, nossa consciência pode ser aliviada. Deus está pronto para perdoar toda a nossa culpa. Ele pode fazer isso porque Suas justas exigências foram satisfeitas por outra pessoa. Jesus Cristo entregou-Se como resgate a favor de todos os que O aceitaram. Essas são boas novas para todos.