Dezembro - 12 - Quarta

Foi para minha paz que tive grande amargura, mas a ti agradou livrar a minha alma da cova da corrupção; porque lançaste para trás das tuas costas todos os meus pecados
(Isaías 38:17)

A CONVERSÃO DE UM JOVEM

“Estava caindo cada vez mais. Sem perceber estava me tornando escravo do pecado. Aos 16 anos minha vida não podia ser pior. Fui expulso do colégio, passei três dias sob vigilância, corria o risco de ir para a cadeia e pessoas mal-intencionadas queriam matar-me. Não podia aguentar mais; já não esperava nada da vida; havia caído no fundo do poço.
Tomei consciência dos meus pecados, me coloquei de joelhos diante de Deus e chorei em Sua presença, pedindo Sua misericórdia e uma mudança profunda em minha vida. Eu estava sendo realmente sincero. Sua resposta não tardou em chegar. Eu vivia num bairro perigoso e Deus sabia a influência que o mesmo tinha sobre mim. Fazia anos que devíamos ter mudado, e de repente, meus pais receberam uma resposta positiva para irem viver numa casa situada num bairro tranquilo. Logo Deus continuou Sua obra. As portas da escola de arte se abriram para mim. Deus havia me respondido.
Respondeu aos meus clamores; me perdoou por meio de Seu Filho, o Senhor Jesus Cristo, e eu me sentia totalmente insignificante diante desse amor tão forte e imensurável. Estava envergonhado por ter entristecido tanto a esse Deus que me amava muito. 
Hoje minha vida é totalmente diferente: vivo para Deus a quem amo. Vejo Sua obra na minha vida dia após dia. Deus é bom e misericordioso. Tenham fé nEle, obedeçam-No e louvem-No. Deus é tão bom, que não levá-Lo em conta, seria o maior erro de sua vida”.